Top Social

[[[ Por Frutinha - Vânia Filipa ]]]

" O " domingo

12 de janeiro de 2009

Quanto a vocês não sei, mas eu cá acho o domingo muito chato.... Basicamente dá-se a voltinha dos “parvos” como lhe chamo, que passa por ir ao café, dar uma volta pela cidade, lanchar e voltar para casa. Ora eu já não gosto muito dessa voltinha, e então com frio ou chuva como tem estado nas ultimas semanas, tenho optado por ir a casa do namorado, embrulhar-me nas mantinhas e ver tv.
Pois ontem tinha optado exactamente pelo mesmo, a meio da tarde ir a casa do namorado e estava o domingo feito. Eram 3 da tarde, e eu estava com o meu belo robe farfalhudo cor de rosa, quando me entra a minha mãe pelo quarto a dentro e diz “o teu irmão caiu de moto, tenho de ir ao hospital”... Hum acho que me caiu tudo. Levantei-me e corri a casa a procura dele... Lá estava ele, sentado na cozinha com gelo no pé a dizer que não o conseguia mexer. A minha mãe foi com ele para o hospital, eu liguei ao namorado e fomos para lá também... Lá estava uma forma de passar o domingo, no hospital! :s
Antes de entrar já ia a barafustar comigo própria, a pensar em como aquilo estaria cheio de gente com gripes e eu ainda acabava doente... Curiosamente quando entrei as urgências até estavam calmas, estavam cheias como sempre, com todos os lugares ocupados e um monte de gente em pé sem cadeira para se sentar, eu era uma delas. Mas não existia aquela gente cheia de tosse e espirros com direito a assuade-las todo o santo minuto.
Quando cheguei o meu irmão já tinha entrado, e a minha mãe diz-me “esta senhora também está aqui a espera do filho, também caiu lá, já chegou a mais tempo e continua a espera” suspeitei que ia ser uma grande espera portanto. A cada 5 minutos que passava a minha mãe ficava mais stressada e só queria ir pedir informações, o que não lhe valia de nada pois só passado 1h informam as pessoas do seu estado.
Passou-se 1h e pedimos informações, foi-nos dito que estava no raio-x, 5minutos depois saiu de cadeira de rodas com o pé esticadinho, não estava partido, apenas magoado ou torcido, ninguém percebeu muito bem pois nem ele próprio soube explicar, Nada que um saco de comprimidos e pomadas não cure. A senhora que estava connosco a espera do filho, correu e perguntou “viste o N.?” Ao que o meu irmao respondeu que ele continuava a espera de raio-x e estava a soro. Bem a senhora ficou para não viver.... Via-se o desespero na cara dela, ora o filho já tinha entrado a cerca de 2h e continuava a espera de raio-x, para não falar que eram 4h da tarde e ele tinha apenas o pequeno almoço no estômago. Pois também não nos ficamos, insistimos que queríamos saber informações dele, era inadmissível um doente dar entrada, só passado 1h se poder pedir infos, ao que respondem cerca de 15min depois “só lhe podemos dar informações daqui a 2h” Mas é este o sistema que temos??? Gostava de saber se um familiar de uma dessas pessoas que cria essas regras desse entrada no hospital se também estavam horas a espera de informações. Obviamente que não...
Post Comment
Enviar um comentário

Desabafa que faz bem à alma