Top Social

[[[ Por Frutinha - Vânia Filipa ]]]

Trail

23 de novembro de 2015
Depois do primeiro Urban Trail de há uns meses, fiquei com o bichinho e vontade de fazer mais alguns.
Este fim-de-semana tinha a oportunidade ideal, um trail de 15km desta vez entre montes e vales e mesmo ao lado de casa. Azar dos azares, com a contractura muscular que fiz nas costas e que me obrigou a ficar parada vão já dois meses, achei que o melhor era ficar quietinha e não me meter nisso, afinal não me lembrava sequer da ultima vez que tinha corrido, e esta foi sem duvida a atitude mais correta.

Até que vi que na prova tinham também uma caminhada de 10km, e pensei "isto é o ideal" e toca de cravar uma amiga para me acompanhar nestas loucuras. Como uma louca nunca é louca só, lá a arranjei.
Antes de me inscrever informei-me junta da organização, apesar de ser Caminhada, como o trajecto está todo marcada, as pessoas são independentes e podem fazê-lo a correr se quiserem, a diferença é que não levávamos chip para sermos cronometrados. Boa, pensei, é mesmo isto que é fixe para voltar ao activo.

Inscrevi-me, paguei. A amiga também, e o gajo la foi para o trail de 15km.

No sábado quando acordei eram 7 e pouco da manhã apeteceu-me bater em mim própria. Chovia, mas chovia bem. Fazia um vento que andava tudo no ar e as persianas batiam todos. Basicamente estava um temporal. Pensei porque raio me tinha metido naquilo, e pensei que o melhor era mandar lixar o dinheiro da inscrição e ficar na caminha no quentinho.

Mas depois pensei na minha amiga, e é nestas coisas que é bom ter companhia, assim não nos cortamos.
Despachei-me e mandei-lhe sms a dizer que se calhar era melhor levar um impermeável. 

Entre sair de casa, irmos todos para o ponto de encontro e chegar-mos ao lugar da prova, parou de chover. Aleluiaaaaaaaaa. Dada a partida. Primeiro o trail de 30km.... depois o pessoal da caminhada... e depois de nós partiu o trail de 15km, o meu gajo incluído.

Passado 3km estava um sol espectacular e não apanhamos um pingo de chuva, por outro lado fazia um vento tão forte que por vezes achava que ia cair.

Depois de descer...... tivemos de subir




A coisa foi muito boa, na realidade caminhamos mais do que corremos porque percebi que estava mesmo fora de forma, e uma coisa é correr a direito, outra coisa é correr a subir um monte cheio de pedras e lama. Só para terem ideia, a caminhada passava nos trilhos dos 15 e 30k, e havia zonas em que a inclinação era de tal forma acentuada que tinha cordas para o pessoal se agarrar. Houve alturas em que tive de ir com as mãos no chão a esgatanhar. Houve pessoas que participaram na meia-maratona de Lisboa e nos 15km desistiram. Sim o trail é uma coisa do outro mundo.

Fizemos um tempo miserável, se no inicio optamos por correr a direito e a descer, para ai a meio ja nem a descer conseguia correr porque os pés simplesmente não levantavam a altura suficiente.
Por isso sim, foi duro.... duríssimo. Fizemos 12km em 2h28m (relembro que é subir montes por zonas que nem trilhos tem, é basicamente pelo mato além, não é corrida de estrada). Pelo caminho parei algumas vezes durante segundos para respirar pois a determinada altura achei que me ia dar ali um ataque. Pelo caminho o meu pensamento esteve sempre no meu namorado, visto que era o primeiro trail a sério dele, e os pensamentos que me ocorriam é que ele devia estar com os bofes todos de fora e ainda me ficava para ali nalguma borda.

um dos montes que tivemos de subir


Mal chegamos deixamo-nos ficar na meta á espera dele e de um amigo.Sabia que ele devia demorar +/- o mesmo tempo que eu..... Iria fazer mais quilómetros, 17 no total mas eram feitos a correr portanto a coisa devia ficar ali ela por ela.

Passado dez minutos, ou seja com o tempo de 2h39m chegou ele, fresco e fofo. Eu fiz uma claque enorme, parecia que era ele o vencedor. E para mim foi. O meu vencedor.

Sinto-me orgulhosa, não tanto de mim porque dois meses parada deixaram-me totalmente fora de forma, mas por ele. Nunca gostou de correr ou caminhar, quando o chamava para correr dizia que não que não gostava disso nem percebia porque se corria, até que há coisa de um ano não sei bem como nem porquê deu-se o clique e começou e não parou mais. Agora sou eu que me corto, nos dias em que está frio, já é noite, corto-me e arranjo desculpas para não ir correr....e lá vai ele a sua corrida. Sozinho. Um orgulho.

Resta-me dizer que me dói imenso as pernas, ontem nem conseguia andar e hoje a coisa tá pouco melhor.
1 comentário on "Trail"

Desabafa que faz bem à alma