Featured Slider

Quando os bebes deixam de dormir

Era suposto ja andar mais por aqui mas o meu filho achou por bem começar a deixar de dormir de noite e isso anda a deixar-me de rastos.
Ele até dormiu sempre bem de noite, la ia acordando de noite para o leitinho mas tirando isso dormia. Não me incomodava de todo que ele acordasse 1..2...3x para beber leite, faz parte. Agora o que me anda a chatear é  a doideira dele.
Desde que fez 4 meses, há praticamente dois meses portanto, que acorda a TODAS as horas, as vezes de meia em meia hora. E  nao é  com fome, é  a pedir a chupeta!! E  se não lhe a dou desata a chorar.
Confesso que já não sei o que fazer mais. Imagino que haja ali um qualquer motivo que o esteja a fazer acordar de hora a hora mas nao entendo bem qual.
Já lhe vesti mais roupa caso fosse frio, já meti menos caso fosse calor. Já o deitei mais cedo e mais tarde. Já lhe tirei a sesta  antes de jantar e ja voltei a por.  Já dei leite logo ao primeiro despertar e já deixei passar. Continua tudo na mesma. Não entendo.
É  certo que tem os dentes a nascer, aliás os dois de baixo ja romperam ha umas semanas, pelo que ouço inúmeras vezes "É  dos dentes" mas já nem sei o que pensar. Ha  tanto tempo? Andamos nisto ha dois meses. Não descansa ele nem descanso eu (Não falemos do pai que dorme que nem uma pedra). Confesso que as vezes, de noite, tenho tanto mas tantooo sono que até me atepece chorar  e só peço  pff para ele voltar a adormecer e dormir 2h seguidas. Não entendo.
Alguém passou por isto? Dicas?

Amizade vs Maternidade

Vamos falar de amizades e de ser mãe. Na minha experiência as duas coisas juntas nao jogam muito bem.
Tenho pena, muita pena, mas a realidade é esta.
Nunca fui pessoa de muitas amigas, amigas mesmooooo chegadas daquelas a quem podemos ligar as 4h da manha de um dia de semana por exemplo. Tenho muitas pessoas amigas, dezenas, mas aquelas mesmo chegadas, somos um grupo de 3.
Na gravidez como estive de cama vários meses, todos os fins de semana elas vinham ca a casa fazer uma visita. Foram adoraveis e incansáveis.
Até que o Xavier nasceu e tudo mudou.
Continuamos a falar todos dias no nosso grupo do Messenger mas a coisa já não é a mesma.
Nunca mais vieram ca a casa, nunca mais fui convidada para saídas, jantares ou almoços,  nunca mais foi a mesma coisa.
É certo que a disponibilidade e as prioridades mudam, os primeiros 3 meses entao.... Mas, continuo a ser mulher e amiga. Na minha opinião ser mãe nao invalida as outras duas. Mas parece que estou errada, principalmente no meu caso, que fui a primeira pessoa do grupo de todas as amizades a ter filhos.
Acho que vêem o ser mãe como um posto, "ela agora fica la quieta e sossegada em casa com a criança nos braços e pronto, já não tem mais vida". É eu tenho pena, muita pena, tanta que já chorei por isto.
Ser mãe é a melhor coisa do mundo, mas ser mulher tambem e ser amiga tambem. E eu tenho saudades.

Digam -me lá. Também aconteceu convosco?

Os bebes e a sociedade

Esta sociedade em que vivemos anda toda trocada. Já me tinha apercebido disso mas agora com um bebe tenho a certeza disso. Mas porque será? Não entendo.
Para vos por a par da situação.
Tenho um bebe a quem dou muito colinho. Tenho um bebe que dorme sestas no meu colo. Tenho um bebe que todos dias vem dormir umas horas a minha cama. Tenho um bebe que amo muito.
Eu já perdi a conta as coisas que ouvi. Basta vir alguém ca a casa ver a nossa rotina e começam as mil e uma opinioes do alto da sua sabedoria.  Que o bebe tem de dormir sozinho. Que o bebe nao pode tar sempre ao colo. Que o bebe nao pode ser mimado demais porque depois fica com manhas.
A sério?! A sério que as pessoas são tao burras ao ponto de achar que um bebe de meses é manhoso? A sério que as pessoas não entendem que os bebes querem colo porque tem necessidade disso?

Esta sociedade com a mania de criar filhos "perfeitos" enerva-me. Esta mania de as pessoas quererem bebes independentes com três meses intriga-me. Querer que eles estejam no canto deles sem chatear enquanto se fazem coisas da vida. Querer que adormecam e durmam sozinhos como adultos mas apenas com meses de vida chateia-me.
Eu não tive um boneco. Eu tive um bebe.

Por aqui tanto eu como o pai damos todo o colinho do mundo. Dorme no nosso colo todos dias. Pratico babywearing. E admirem-se...... Não deixamos o bebe chorar so porque sim. Cada vez que ouço um "deixa-o chorar que ele aprende" da-me vontade de bater nessa pessoa. Juro.

So tenho pena de nao ter tomado esta atitude mais cedo. Tenho pena de ter passado os primeiros dois meses a debater-me entre o coração de mae e a opinião das pessoas. Felizmente que o coração de mãe foi mais forte e estimo bem que a sociedade se f***.

Pos parto

Depois de um parto que foi dificil  e não correu propriamente bem,  o pós parto foi obviamente bastante dificil.
Fiquei extremamente afetada com a experiência e foram precisos quase dois meses para fazer as pazes comigo mesmo. Foram precisos quase dois meses para conseguir falar do parto sem desatar a chorar e a soluçar. Cheguei mesmo a ter medo de entrar em depressão.
Lembro-me da enfermeira que nos acompanhava nas passagens do Xavier, onde iamos dia sim dia não, estar preocupada comigo. Lembro-me da pediatra do Xavier estar preocupada comigo. Porque era isto, cada vez que falava do parto chorava, e chorava muito.

Para ajudar à festa, o bebe nunca pegou na maminha. Por mais tentativas, por mais ajudas de enfermeiras, ele simplesmente nao pegava. E das poucas duas ou tres vezes que pegou nao sabia sugar e basicamente ficava ali a xuxar.
As enfermeiras andavam de volta de mim toda a santa hora para o meter a maminha e nada.

A perder peso a olhos vistos foram colocadas duas opções ainda no hospital. Esquecia de todo a amamentacao e passavamos a dar suplemento. Ou, passava a ir a maquina tirar leitinho e dava-lhe ate ele aprender. Optei pela segunda. Nao me arrependo mas nao sei se hoje tomaria a mesma decisão. Mais uma vez passamos dias mt difíceis e foi uma experiência que me esgotou muito, quer psicologicamente quer fisicamente.

O Xavier nasceu assim para o pequenito e a perder peso durante duas semanas,  passou a ter de beber leitinho de 2em 2h..se tivesse a dormir a ordem era acordar.
Ora, eu tirava leite quando ele dormia e eu demorava quase 1h a faze-lo. Sendo que nao conseguia adormecer imediatamente, acabava muitas vezes por nem dormir entre os leitinhos ou no maximo meia hora. Andava de rastos.

Ao fim de umas duas semanas percebi que aquele nao podia ser o caminho e tinha de tomar a decisao de parar com aquilo.
Como me disse a pediatra, "antes uma mãe capaz de tomar conta do bebe e dar leite artificial, do que uma mae dar maminha mas não ser capaz de tomar conta do seu bebe"

Chorei muito quando percebi que tinha de acabar com aquilo. Sempre imaginei que o bebe ia nascer, ia mamar na maminha e pronto tava feito. Mas nao foi assim mais uma vez a vida fez-me uma rasteira.

Hoje olho para tras e estou em paz com a minha decisao de parar de tentar amamentar. Felizmente tive comigo profissionais de saude que me apoiaram em tudo e nunca me pressionaram a continuar com aquilo que estava a ser uma enorme cruz para mim, para nós.

Claro que hoje, quando digo que nao dou maminha levo com olhares e comentarios maldosos mas ja nao ligo nem me afetam minimamente. Tomei a decisao que achei que devia tomar pelo meu bem e pelo bem do meu filho. Porque o leite nao é tudo, é preciso conseguir estar lá presente para ele e eu nao estava a conseguir estar.
Hoje sinto-me em paz com tudo o que passei.